Barra dos Garças é exemplo de aplicação do edital MT Afluentes, afirma o secretário estadual de Cultura

Da Assessoria

Foi uma grande festa que reuniu dezenas de artistas, produtores culturais e autoridades, no auditório do Centro de Cultura e Artes Valdon Varjão, na manhã deste domingo, 19. O lançamento do Festival Cultura de Natal – Barra Encanta teve a presença do secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, Alberto Machado, o Beto Dois a Um, e foi feito pelo secretário municipal de Cultura de Barra do Garças, Alessandro Matos do Nascimento, Alex.

“Quero parabenizar o Alex. Quem melhor entendeu o projeto foi você. De todos os municípios contemplados, Barra do Garças é o que está melhor aplicando o MT Afluentes. Parabéns, Alex! Parabéns a todos vocês artistas e produtores culturais aqui de Barra do Garças”, pontuou Beto Dois a Um, se dirigindo ao Alex e à plateia que lotou o auditório.

O secretário estadual falou sobre o sentido do MT Afluentes, “que Barra do Garças soube abraçar perfeitamente”. Segundo ele, o secretário municipal de Cultura e sua equipe dão exemplo de como gerir bem o edital, “Cada um dos senhores e senhoras entenderam que não faz sentido a secretaria existir para decorar praças, ruas e avenidas. Tem que investir nos artistas, nas pessoas, em vocês”, acrescentou.

“Não podemos esperar menos que isso. Temos que continuar crescendo e mostrando que a cultura também é economia, que gera empregos. É também indústria, é uma cadeia produtiva tão importante quanto as demais”, emendou. “Por isso reitero meus parabéns ao Alex, que tem meu carinho e meu respeito sempre. Menciono também o Candinho, conselheiro estadual de Cultura, que muito tem nos ajudado”, finalizou.

Alex, secretário municipal de Cultura

O produtor cultural Mário Olímpio, dirigente do Mutirum Instituto da Cultura, entidade parceira na organização do Festival Cultural de Natal – Barra Encanta, foi o mestre de cerimônias do evento de lançamento. “Este lançamento foi feito para as pessoas que trabalharão no festival e buscamos contemplar quem faz cultura em Barra”, afirmou.

Ele lembrou que o projeto segue o mesmo modelo dos editais da lei Aldir Blanc em Mato Grosso, o “qual carimbou a gestão como humanista” do secretário Beto. “Cultura é humanismo, deve atender pessoas, não são máquinas, não é trator. O Beto percebeu isso durante a pandemia e nos mostrou que só está na secretaria estadual porque tem gente para atender. E isso mudou a história da cultura mato-grossense. É isso que estamos fazendo: distribuindo dinheiro pras pessoas, pra quem faz cultura”, agregou.

Mário Olímpio, do Mutirum Instituto da Cultura

O edital MT Alfuentes em Barra do Garças deverá atingir diretamente cerca de 200 pessoas, entre artistas e produtores, com mais de uma dezena de atividades na região do Porto do Baé, em três bairros da cidade e em três aldeias indígenas. Indiretamente o festival movimentará cerca de 600 profissionais, especialmente o pessoal de suporte e infraestrutura das atividades, como palcos, tendas, iluminação, etc.

Mário Olímpio passou a palavra a cada membro presentes das coordenações das atividades previstas no festival Barra Encanta. Sonia Chagas e Candinho, coordenadores das atividades musicais enfatizaram que o evento “é o maior, melhor e mais significativo que já aconteceu no Vale do Araguaia durante o período natalino” e que “estamos vivendo o melhor momento da cultura no estado de Mato Grosso”.

Apresentação da Banda Municipal Ofélia Dondo durante o lançamento do Barra Encanta

Coordenações

A equipe de coordenadores da Feira de Artesanato também se pronunciou. “Este evento fortalece a democratização da cultura na cidade e reforça a parceria com o estado”, disse Evandro Eloy. “É um momento histórico”, afirmou Eloina Casas. “Em cada canto dessa cidade buscamos artesão”, afirmou Cosme Batista. “Será uma grande feira”, complementou Sandra Rocha.

João do Couto e Gabriel Muriá, coordenadores das atividades de artes cênicas e cultura indígena, respectivamente, falaram em seguida. “O evento valoriza a cultura indígena com peças de teatro e shows nas três aldeias. É uma oportunidade de construir esse mosaico da cultura”, afirmou Gabriel. “O segredo do sucesso é fazer a coisa certa, na hora certa e no lugar certo”, iniciou sua fala para em seguida relatar sobre as atividades sobre sua coordenação.

Na arte urbana, outra vertente do festival, subiram ao palco os grafiteiros João Otávio, Pedro Carvalho e Jonathan Cabral. “É uma honra participar do projeto”, resumiu João Otávio. “Importante pra gente o convite”, atestou Pedro. “Imenso prazer. Quero agradecer por incluir o grafite e valorizar a cultura o Hip Hop”, agregou Jonathan.

O artista plástico Jean Esteves é o responsavel pela criação e instalação do Presépio de Natal, na praça dos Garimpeiros (Queijo). “É uma imensa satisfação participar desse projeto. Nosso Presépio vem valorizar nossa cultura, nosso animais, muitos deles entrando em extinção. Quero agradecer todo os meus colaboradores”, afirmou.

A equipe de mídia sociais, coordenada pelo jornalista Lucas Iglesias, também foi chamada. “O trabalho que nós vamos desempenhar é em conjunto com todos os artistas e todos os envolvidos no Barra Encanta. É preciso o apoio de todos para que o evento seja um sucesso”, afirmou Lucas. “Vamos fazer o maior evento natalino de Mato Grosso, quiça do país”, emendou a jornalista Yrla Braga.

Equipe de Comunicação do Festival Cultura de Natal – Barra Encanta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.