Goiás Encanto & Prosa entrevista a coreógrafa Selene de Freitas

Por Zezé Silva

O programa Goiás Encanto & Prosa desta terça-feira entrevista uma mulher que faz do amor à arte a trajetória de sua vida. A coreógrafa Selene de Freitas, que reside deste 1962 em Jaraguá, município de Goiás, criou a primeira instituição voltada para o ensinamento de dança clássica no Estado de Goiás, a Academia de Ballet Selene de Freitas. Nessa escola, a coreógrafa produziu e dirigiu diversas apresentações de ballet para a população de Jaraguá e de outros municípios. Além disso, ministrou aulas e transmitiu muito de seu conhecimento sobre esse estilo de dança às alunas que se tornaram bailarinas e professoras em outras cidades e Estados.

Além de criar a Academia de Ballet Selene de Freitas, a coreógrafa fez questão de oportunizar as apresentações de dança às pessoas que moravam em Jaraguá e em outros municípios. Em todos os finais de ano, na primeira semana de dezembro, Selene fazia apresentações de ballet para a sociedade jaraguense e convidados ilustres de Goiânia, Brasília, Rio de Janeiro entre outros Estados. Durante a apresentação anual de ballet, a Academia Selene de Freitas abre espaço para uma entidade de ensino pertencente à prefeitura municipal, chamada PETI.

Interesse pela arte

Selene de Freitas manifestou seu interesse pelas artes cênicas ainda menina, quando morava em Manaus, no Amazonas, cidade onde nasceu. Amava o ballet e as bailarinas que costumava ver em filmes e em apresentações no Teatro Amazonas. Até mesmo as bailarinas dos circos que passavam por Manaus a encantavam e lhe moldavam a imaginação, canalizando a sua índole para essa arte. Ainda nessa fase, ela costumava improvisar um palco no pátio de sua residência e ali fazia as suas apresentações para a pequena plateia formada por suas coleguinhas. Nesse teatro imaginário, a arte foi sendo introduzida em sua mente.

A partir dos 12 anos, por incentivo de seus pais, Selene viajava nas férias ao Rio de Janeiro em busca de cursos rápidos de ballet, teatro, expressão corporal e danças folclóricas, sempre alimentando o seu sonho de ser bailarina. Aos 14 anos, criou e dirigiu uma Academia Infantil de Dança, em Manaus, onde transmitia aos jovens os ensinamentos que recebia de professores no Sul do País. Seu pai, amante da arte teatral, mandou construir em sua casa um teatrinho chamado “Teatro Miri” (Miri, em Tupi, significa Pequeno ou Infantil). Ali foram encenadas algumas peças ligeiras, criadas por Selene e por ela dirigidas.

Aos 15, Selene anos criou a primeira Academia de Ballet do Estado do Amazonas, chamada “Academia Simone Vieira. Dois anos depois, foi residir definitivamente no Rio de Janeiro, onde passou a dedicar-se melhor aos estudos de dança clássica. Foi então que começou a frequentar os cursos do Teatro Municipal, sem, entretanto, pertencer ao corpo de baile daquela Casa.

O Goiás Encanto & Prosa tem o apoio do Mutirum Goiás e é apresentado pelas jornalistas Zezé Silva e João Negrão, com a participação especial do jornalista e escritor Luiz de Aquino. Nesta edição teremos o auxílio luxuoso da escritora Adélia Freitas, também nos ajudando a entrevistar nossa convidada. A transmissão é ao vivo pelo canal do programa no Youtube e sua página no Facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.