‘Intercâmbio Afro-Brasileiro’ promove rodas de conversa sobre literaturas brasileira e africana

O Instituto de Mulheres Negras e Mutirum Instituto da Cultura promovem uma série de rodas de conversa sobre Literatura Negra Brasileira e Africana, dentro do projeto “Intercâmbio Afro-Brasileiro. Serão três transmissões ao vivo”, reunindo escritoras e estudiosas da literatura afro-brasileira e africana.

A iniciativa teve a aprovação no edital Movimentar, do Programa Mais MT, da Secretaria de Estado de Cultural, Esporte e Lazer de Mato Grosso. A proponente foi a professora Cristina Benedita da Silva, membro do Instituto de Mulheres Negras (Imune).

A primeira roda de conversa será com a escritora Vitória Régia Izaú, nesta segunda, 13, às 19h30 (horário MT e 20h30 horário de Brasília).

Vitória se define como mulher Ameafricana, residente no Brasil. Doutora e mestre em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É professora efetiva da Universidade do Estado de Minas Gerais, integrante do Departamento Socio-histórico e Filosófico da Educação. Coordena o Núcleo de Estudos e pesquisas sobre Educação e Relações Étnico-Raciais- NEPER. Coordena o Programa Egbara Wa: Educação, Diversidade e Cultura. É presidente da Comissão Central de Heteroidentificação.É cantora, mãe, poetisa e autora do livro Conexões Afro-Mulheristas.

Vamos conversar com a professora e escritora Vitória Izaú sobre a literatura negra brasileira e o necessário intercâmbio com a literatura africana, em especial dos países de língua portuguesa. Teceremos ainda observações sobre a importância da oferta de materiais, como livros, e-books, áudio-visual e outras ferramentas em espaços públicos para estimular a leitura, a exemplo da Afroteca Carolina Maria de Jesus.

A escritora de professora Vitória Régia Izaú

A segunda roda de conversa será com a escritora angola Ngonguita Diogo e acontecerá no dia 16 (quinta-feira) às 15 horas (horário de Cuiabá – 16 horas, de Brasília, e 20 horas, de Luanda, capital de Angola).

Nascida Etelvina da Conceição Alfredo Diogo, é conhecida no meio literário por Ngonguita Diogo. Ela tem sete livros publicados e várias antologias internacionais e nacionais. É membro da União dos Escritores Angolanos, membro da Academia de Letras do Brasil com um Diploma Honoris Causa, da Ordem dos Benfeitores Culturais da Humanidade pela Federação Brasileira dos Acadêmico das Ciências, Letras e Artes. É membro da Liga Africana, embaixadora Cultural AIAP Áfricae e diretora da Academia de Letras do Brasil para Questões Humanitárias no Continente Africano.

Escritora angola Ngonguita Diogo

Os temas que abordaremos com Ngonguita serão os seguintes: sua origem, comunidade, a realidade de seu país, uma breve história lietrária de Angola; a formação literária e cultural da autora, suas lidas com as letras e sua transformação pessoal, intelectual e profissional; o contexto do intercâmbio cultural, em especial literário, entre o Brasil e os país africanos e com com Angola e os demais de língua portuguesa em particular; a importância da leitura e da produção de texto; e a importância d e um espaço como a Afroteca Carolina Maria de Jesus.

A terceira roda de conversa terá uma representação do Imune, a professora Zizele Ferreira, uma das articuladoras da Casa das Pretas, mantida pelo Instituto. Será no dia 17, às 19h30 (horário de Cuiabá, 20h30, horário de Brasília).

Professora e pesquisadora literária Zizele Ferreira

Vamos abordar com ela sobre a literatura como transformação pessoal, social, profissional e política dos indivíduos. Falaremos ainda de sua experiência como curadora da Afroteca Comunitária Carolina Maria de Jesus.

Zizele Ferreira possui graduação em Letras (UFMS). Atualmente é doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Integra o Grupo de Pesquisa Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (NEPRE), é presidente do Conselho de Políticas de Ação Afirmativa da UFMT e integrante do Coletivo Negro Universitário UFMT. Interessa-se, especialmente, em temas relacionados a juventudes negras, quilombos, Relações Raciais e Educação na sociedade brasileira, com destaque para políticas públicas, territórios, culturas juvenis, educação escolar e não escolar.

Todas as transmissões ocorrerão ao vivo:
https://www.facebook.com/imunematogrosso
https://www.facebook.com/mutirumcultural
https://www.facebook.com/expresso61
O evento tem apoio dos sites www.expresso61.com.br e www.sapicua.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.