Tudo pronto para a Cova América

Por Carlos Veggi Atala

Minha repórter que cobre o Palácio Milicial, digo, Presidencial, me ligou muito emocionada por ter conseguido dar o “furo” sobre a realização da Cova América. A intrépida repórter pantaneira da cidade de Pirizal, minha comadre Nezinha, fica plantada as 24 horas do dia no bretinho palaciano, com a finalidade de nos trazer as últimas informações sobre os movimentos castro-palaciano.

Ela, emocionada disse: Parem toda a redação e vamos focar na Cova América! Porque agora o Mito acertou, ao emplacar a cova e realizar sua sonhada política de morte e circo!

Vendo as manifestações do dia 29 de maio que tomaram as ruas do Brasil, onde os manifestantes gritavam palavras de ordens muito carinhosas ao Mito Milico, tais como: “Fora Genocida”, “Fora Bolsonaro” e a mais impactante de todas que soou como um agulhão penetrando em seus ouvidos, que basta pronunciar essa frase, para que nosso mito perca a compostura, pois ele a interpreta como uma grave ofensa. “Queremos Vacina”, nada mais tira o mito do sério do que isso.

Quem não se lembra da educada frase pronunciada por ele ao ser questionado sobre as vacinas: “Vai comprar vacina na casa da tua mãe”. E ai, ai, ai se alguém disser que a vacina que está salvando o Brasil é a vacina do “Calça apertada”. Aí ele até solta espuma pela boca.

Voltando a Cova América. Segundo nossa Repórter Palaciana, minha comadre Nezinha, o staff palaciano em exaustivas reuniões com todo o gabinete paralelo ministerial analisando os últimos acontecimentos, tal como as investidas da “voz de veludo de Omar Azis” e a trêmula voz do Renan Calheiros, sussurrando no ouvido do mito como um leão faminto na cacunda da sua presa e vendo que os programas e políticas palacianas desenvolvidas pela equipe econômica, não tem surtido os efeitos devidos para evitar a queda de popularidade do Imperador Supremo das Forças Miliciar, digo, Militar. Políticas estas geniais e necessárias para alavancar a nossa economia, tal como o fim da tomada de três pinos, fim do horário de verão, liberação de armas, criação de escolas militares, etc. Nem mesmo inaugurando as obras do Temer e da Dilma dizendo ser dele tem evitado a queda da popularidade do Mito. Foi então que como um sopro, ou um estalo na perspicácia do ministério paralelo, que viu-se a oportunidade de estagnar a sangria da popularidade bolsomínica, pois os passeios de motos e as marchas convocadas pela aliança agro-igreja tem demonstrado queda de participação.

Vamos realizar a Cova América decidiu o ministério paralelo… Veja que nenhum país da América quis realizar, segundo a nossa repórter pantaneira talvez o mito tenha pensado. Todos os países que não quiseram realizar essa Cova América é porque são “uns maricas”, não querem enfrentar esse vírus de “peito aberto”
Em cadeia nacional de rádio e televisão, o Palácio do Planalto usa 5 minutos de panelaços para anunciar dentre várias mentiras, uma verdade: Vamos realizar a Cova América! Com a justificativa mais plausível que nem a Dra. Luana Araújo ousaria questionar. Se os campeonatos estaduais, os campeonatos das séries abcd, a Libertadores e as eliminatórias estão disseminando o vírus. Por quê não incluir mais este? Afinal, acelera-se a imunidade de rebanho tão sonhada pelo Ministério Paralelo de combate à vida.

Comadre Nezinha quero lhe comunicar que toda nossa redação estará pronta para cobrir essa Cova América e ver as UTIs lotarem e novas variantes surgirem.


Vamos editar uma edição extra para anunciar esse megaevento, qual importância é inegável para o mundo futebolístico e para os cofres da Comebol.


Carlos Veggi Atala é Professor e ex-Diretor do Procon Municipal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *