A guerra das especulações neste início de ano eleitoral: Bate-papo com Hélio Doyle

As eleições já dominam o noticiário político, com notícias mas também com especulações e jogo de pressões. Este é o tema central deste Bate-papo, no qual o Hélio analisa duas pesquisas em dois dias, semelhantes, em que numa Lula aparece com chances de ganhar no primeiro turno.

Nosso comentarista também analisa a dificuldade da unidade entre PT e PSB por conta de interesses paroquiais, em especial as candidaturas locais, e não questões de programa para o país.

No Baú o Hélio rememora as sucessivas dissidências da esquerda na ditadura militar.

Assista:

3 Replies to “A guerra das especulações neste início de ano eleitoral: Bate-papo com Hélio Doyle”

  1. O Hélio toca na ferida com dedo passado no caldo de pimenta, objetivamente. A unidade no campo democrático para libertar o Brasil não ocorre porque a “esquerda” brasileira não aprendeu algo elementar, que é distinguir o principal do secundário e por detestar e sentir repulsa pela expressão AUTOCRÍTICA …
    Parabéns Hélio!!! Você amadureceu sem relaxar na coerência e na gentileza revolucionária. É uma honra tê-lo como nosso jovem Mestre e amigo, sempre!!!
    Parabéns aos organizadores desse belo programa, pela audácia em manter acesa a chama do bom jornalismo democrático… Abraço a todas e todos!!!

  2. Acho que os partidos socialistas, muito pequenos, tem muito espaço para crescer. Esses partidos deveriam se unir no início em uma federação, e apresentar um programa comum com propostas para os problemas reais da população trabalhadora.
    A estratégia inicial: oportunidades iguais para todos.
    O PT , centro esquerda, no máximo social democrata, que apresente com honestidade seu programa de reformas possíveis. Os neoliberais que nostrem a cara
    E preciso jogar com honestidade.
    A esquerda não faria alianças, apoiaria no segundo turno o menos ruim explicando porquê.
    Essa história de apresentar o PT como partido de esquerda econtra producente e confunde.
    Caberia aos petistas de esquerda irem fazendo suas escolhas.
    A esquerda socialista tem que trabalhar duro politizado os trabalhadores e aí haja táticas.
    Abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.