Indústria da Loucura e os 20 anos da Lei Antimanicomial: entrevista com a professora Ludmila Correia, do grupo O Direito Achado na Rua

A “Indústria da Loucura” ainda está à espreita duas décadas após a promulgação da Lei da Reforma Antimanicomial. São 20 anos de combate às práticas de séculos de tratamento desumano de portadores de distúrbios mentais.

Uma resistência que ainda se impõe, especialmente após o golpe de 2016, em que o governo usurpador de Michel Temer iniciou o desmonte das políticas públicas e passou a fomentar as iniciativas arcaicas que vinham sendo combatidas.

Com o atual governo de Bolsonaro, essas iniciativas foram ampliadas, inclusive com recursos públicos.

Ou seja, a luta antimanicomial ainda não foi totalmente vencida, especialmente porque ganha fôlego a “indústria da loucura”, uma cadeia da qual fazem parte redes hospitalares, profissionais e as farmacêuticas, acostumadas a lucros estratosféricos com o sofrimento de milhões de pessoas.

Este é o tema central desta entrevista com a professora e pesquisadora Ludmila Correia, dentro da série sobre o grupo de estudos O Direito Achado na Rua.

Confira o vídeo:

2 Replies to “Indústria da Loucura e os 20 anos da Lei Antimanicomial: entrevista com a professora Ludmila Correia, do grupo O Direito Achado na Rua”

  1. Tema importante principalmente nos dias atuais,muito bom saber que tem pessoas na luta pra que haja uma mudança na forma de tratamento.parabens.

  2. Providencial a ampliação e aprofundamento desse combate contra da prática da “indústria da loucura” no Brasil. Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *