Campanha “Faça Bonito” mobiliza Jaciara pela proteção às crianças e adolescentes

Foto: Guilherme Rocha

A Prefeitura de Jaciara, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania e Secretaria de Educação, Cultura, Desporto e Lazer, além de instituições públicas convidadas, abriu nesta quarta-feira (18.05) à  Campanha “Faça Bonito – Proteja Nossas Crianças e Adolescentes”, alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à  Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Programação relacionada à campanha segue até o dia 23 de maio.

O evento ocorreu na manhã desta quarta (18) no Centro de Eventos de Jaciara, onde contou com a presença da prefeita Andréia Wagner (PSB), além de outras autoridades locais do Executivo, Legislativo, Judiciário, alunos e professores das escolas São Franscisco,  Milton da Costa Ferreira, Antônio Ferreira Sobrinho e Arthur Ramos. A Campanha Faça Bonito tem como finalidade impulsionar uma reflexão do tema.

“O nosso objetivo nestes dias será promover atividades para conscientizar, prevenir, orientar e combater o abuso e a exploração sexual de nossas crianças e adolescentes. A proposta é tirar o tema da invisibilidade. Informando, sensibilizando, mobilizando e convocando toda a sociedade a participar da causa em defesa dos direitos das crianças e adolescentes” disse a prefeita Andréia Wagner (PSB)”, durante o evento, ao lembrar do “Caso Araceli”, nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que  teve todo os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada  e morta por jovens de classe média alta  na cidade Vitória (ES), em 1973.

A gestora ainda reforçou a orientação da campanha, para alertar a população da cidade e incentivar a denúncia, por exemplo: 190 Polícia Militar e Disque 100 – Direitos Humanos, principais canais de denúncia. 

 “É um dia de chamar atenção e orientar as pessoas, além de priorizar a atenção  às nossas crianças e adolescentes.  Por isso, fazemos ações como essas  para trazer as  escolas, realizar palestras ao publico infantil e adolescentes, com  o objetivo de  levar conhecimento a seus pais e familiares”, alertou Andréia Wagner.

Na ocasião, a presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), Ester Shuequener, explicou sobre o serviço que é oferecido pela instituição na cidade, para alertar a população local contra abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes.

“É um trabalho que não para e é contínuo, igualando com a mobilização nacional, que acontece nas cidades brasileiras. Muitas vezes, tem alunos que ficam calados, mas que podem levar a situação aos professores nas escolas. Isso contribui muito para a investigação dos agressores. Com certeza, as providências serão tomadas e o caso será acompanhado e a vítima protegida”,  explicou a presidente.

“Embora seja um tema que lidamos diuturnamente, criou-se o dia nacional, em que são feitas atividades, divulgações, principalmente  para conscientizar as pessoas  que lidam com isso, e saibam se portar e  assim  proteger as crianças e adolescentes”, salientou a promotora de Justiça de Jaciara, Cássia Hondo.

Questionada sobre a quantidade de casos de abusos sexuais contra o público infantil e adolescente na cidade, a promotora respondeu:

“Infelizmente, é uma questão que sempre existe, talvez, não quantificada na realidade, porque muitos casos não chegam ao conhecimento das autoridades… Não temos um número alarmante, mas muitas vezes preocupamos com situações que não nos chegam e que estão acontecendo”, complementou a autoridade do MPE, que palestrou sobre o tema no local. 

O evento ainda teve a apresentação teatral sobre “cartas não lidas”, pela CIA de Artes Municipal, dirigido pela Secretaria-adjunta de Cultura,  vídeo orientativo e explicativo sobre a campanha, além da participação  e orientação sobre o tema,  com o tenente-coronel, Handson Freitas, da 7ª Companhia Independente  de Policia Militar; a secretária municipal de Assistência Social e Cidadania, Sophia Russi; Conselho Tutelar de  Jaciara, representada pela conselheira  Maria Vera Alves; e a psicóloga Priscila de Lima, representado o Centro de Referência e Assistência Social (CREAS) da cidade.

Sobre a Campanha “Faça Bonito”

O dia 18 de Maio é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro. Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.

O dia 18 de Maio foi proposto em 1998, quando cerca de 80 entidades públicas e privadas, reuniram-se na Bahia para o 1º Encontro do Ecpat no Brasil e nesta oportunidade que surgiu a ideia de criação de um Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-Juvenil.

O símbolo da Campanha é a flor, representando toda a fragilidade de uma criança e remetendo os primeiros desenhos feitos por elas.  O desenho também teve como objetivo proporcionar maior proximidade e identificação junto à sociedade com a causa. Porém, o que era para ser apenas uma campanha se tornou o símbolo da causa.

Fonte: Everaldo Galdino – Ascom da Prefeitura de Jaciara

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.