EXPULSÃO DE ESTHER “TIGRESA VIP” DO PT CAUSA RACHA NA ESQUERDA EM MT

Executiva Regional do PT enfrenta pesadas críticas por ter suspendido filiação de atriz pornô

Suplente de Senador Manoel Motta (PCdoB-MT) classificou a exclusão da atriz Esther Pessatto do quadro de filiados do PT como “velho moralismo da pequena burguesia de esquerda” (Fotos:Arq.Web)

Da Redação

Uma das vozes mais respeitadas da esquerda em Mato Grosso, o suplente de senador Manoel Motta, disse ter sido surpreendido pela decisão do Diretório Regional do PT de suspender a filiação no partido da atriz Esther Caroline Pessatto, a “Trigresa Vip” logo após o anúncio de que ela era uma das pré-candidatas petistas à Assembleia Legislativa mato-grossense. Esther Pessatto faz sucesso em plataformas digitais com seus vídeos eróticos e pornográficos e com críticas ácidas à má qualidade da gestão pública por políticos de direita.

Filiada ao PT junto ao diretório municipal de Barão de Melgaço, na baixada cuiabana, a atriz Esther “Tigresa Vip” Pessatto pretendia candidatar-se a deputada estadual nas próximas eleições pelo Partido dos Trabalhadores. No entanto, assim que seu nome passou a circular como uma das pré-candidatas mulheres pelo PT, o Diretório Regional do PT entrou em cena para cancelar a ficha de filiação da atriz, de forma sumária e sem direito a defesa por parte da interessada, dando inicio um imbróglio inédito no partido.

Professor pós-doutor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e suplente de senador pelo PCdoB, Manoel Motta alinhou-se com grande parte da militância do PT que reagiu com indignação ao ato excludente, apontado por parte da militância petista como fruto de preconceito e misoginia, alavancado pelo atual presidente da Executiva Estadual da legenda, deputado Valdir Barranco.

Como a Executiva Regional do PT não apresentou nenhuma prova formal e concreta que pudesse impedir a filiação da atriz, Manoel Motta entende que não nada que justifica a cassação do direito de Esther Pessatto filiar-se ao PT ou a qualquer outro partido, o que caracterizaria a sua suspensão como um gesto de preconceito e a falsa moralidade sexual em função de sua atividade profissional como atriz de vídeos pornôs. “A constatação de que o velho moralismo da pequena burguesia de esquerda  em nada se diferencia do moralismo da pequena burguesia de direita quando esse moralismo é ‘ameaçado’ por sujeitos, atores ou personagens que como farofeiros inconvenientes invadem a praia “limpinha” do ‘bom mocismo’ hipócrita dessa gente”, disparou Manoel Motta.

Ainda conforme Manoel Motta, a questão deve ser tratada como fundamentalmente política e não ideológica ou moral. “Ou o PT é inclusivo e plural – como deve ser qualquer organização política de esquerda – ou estará condenado a se tornar uma organização política pequeno burguesa refém de valores que não interessa ao mundo do trabalho”, finalizou o suplente de senador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.